Evento Web referente à Covid-19, Influenza e Meningite Meningocócica

por malucosems
em News
Acessos: 92


O combate ao avanço do novo Coronavírus no interior do Amazonas está extremamente difícil por causa da falta de comunicação entre os governos estadual e federal e os municípios. O problema foi apresentado pelos gestores municipais de Saúde durante reunião virtual organizada pelo Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (COSEMS-AM), na noite dessa quinta-feira (07/05).

O encontro também contou com a participação de membros do Ministério Público do Estado do Amazonas, da deputada estadual Mayara Pinheiro e de um representante da Associação Amazonense dos Municípios (AAM). A pauta central da reunião virtual foi o avanço da pandemia da COVID-19 no interior do estado.

“Até o momento, ainda não fomos procurados por nenhuma esfera governamental, seja federal ou estadual, para debatermos políticas públicas de saúde efetivas no combate à pandemia. Hoje, os municípios figuram apenas como ouvintes, sem nenhuma participação nas discussões e tomada de decisões”, afirmou o presidente do COSEMS-AM e secretário de Saúde de Tapauá, Januário Neto.

Quando os primeiros casos da COVID-19 começaram a ser identificados no Amazonas, segundo Januário Neto, todos os municípios elaboraram seus próprios planos de ação, levando em consideração as peculiaridades e particularidades de cada localidade. “Esses planos foram entregues à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SUSAM) e até hoje não recebemos qualquer retorno”, informou.

Para a vice-presidente do COSEMS-AM e secretária de Saúde de Tefé, Maria Adriana Moreira, a situação dos municípios estaria bem diferente se os governos federal e estadual estivessem abertos ao diálogo desde o início da pandemia. “Acredito que, se houvesse troca de informações desde o início, hoje teríamos, pelo menos, o direcionamento de ações no interior do estado”, afirmou.

Segundo Adriana Moreira, os municípios estão enfrentando extrema dificuldade para executar tarefas essenciais como a compra de medicamentos, insumos e equipamentos. “Contamos com a boa vontade e atenção do secretário executivo adjunto de Atenção Especializada ao Interior da SUSAM, Cássio Roberto Espírito Santo, que nos ajuda sempre que possível, mas falta essa comunicação mais efetiva com o Governo do Estado, o que é fundamental nesse momento de crise”, comentou a vice-presidente, colocação endossada por todos os secretários de saúde.

Durante a reunião, a deputada estadual Mayara Pinheiro, que também é presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM), revelou que o próprio poder legislativo não teve acesso às informações referentes ao plano de ação do Governo do Estado.

“O ministro da Saúde, Nelson Teich, esteve em Manaus recentemente, fez visitas de vistoria nas unidades de saúde e elogiou o Governo do Amazonas por ter sido um dos primeiros no Brasil a elaborar um planejamento estratégico de combate à doença. Mas até agora não sabemos quais as ações e nem como serão executadas. Estou muito preocupada com o interior, pois ainda há muita subnotificação”, declarou.

Após ouvir a exposição dos membros do COSEMS-AM, a procuradora-geral de Justiça do Amazonas, Leda Mara Nascimento Albuquerque, considerou “inacreditável que se estabeleça um plano de contingenciamento para o estado sem que ouvir os municípios. Isso é muito grave. São problemas estruturais e orgânicos que vão impactar com o agravamento da situação”.

Leda Albuquerque colocou o Ministério Público à disposição para ajudar os secretários municipais de Saúde na luta contra a pandemia no interior. “Peço que cada município oficialize em documento a atual situação para sabermos quais as dificuldades enfrentadas e como poderemos ajudar”, orientou.

CONVITE

A secretária de Estado de Saúde do Amazonas, Simone Papaiz, por duas vezes foi convidada a participar da reunião via ofício enviado pelo COSEMS-AM. Na primeira ocasião, por conta da visita do ministro da Saúde a Manaus, a secretária informou que estaria impossibilitada de participar e sugeriu o adiamento da reunião. “Acatamos a sugestão e adiamos a reunião porque entendemos que a visita do ministro Nelson Teich traria novidades para o Amazonas”, lembrou Januário Neto.

A reunião virtual foi remarcada, então, de segunda-feira (04/05) para quinta-feira (07/05), mas logo pela manhã o presidente do COSEMS-AM recebeu ofício da Secretaria de Estado de Saúde informando novamente da impossibilidade de participação da secretária Simone Paiz por conflito de agenda. O ofício também sugeria uma nova data e que a reunião fosse organizada pela SUSAM com convidados previamente autorizados pelo órgão.

“Decidimos fazer a reunião assim mesmo, na quinta-feira, pois todas as entidades convidadas (Ministério Público, ALEAM, AAM) já haviam confirmado participação e entendemos que neste momento a discussão tem que ser plural, com a participação de todos. Além disso, estamos sentindo que a situação no interior está rumando para o caos e quanto mais tempo levarmos para tomar decisões, mais vidas estarão em risco de morte”, justificou Januário Neto.

O conteúdo da reunião será apresentado à população e órgãos competentes em forma de “Manifesto Pela Vida no Interior” com todos os gargalos enfrentados pelos municípios neste momento: Desorganização sistêmica e realização de ações isoladas; Insuficiência de recursos humanos; Escassez de insumos, medicamentos e EPIs; Logística; Sobrecarga no sistema de saúde do interior.

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Cosems-AM.

Webmeeting COSEMS

por malucosems
em News
Acessos: 100

Prezados (as) Secretários (as) a Sanofi Pasteur em parceria com a organização do Evento COSEMS Norte Nordeste, convida a todos para participar do evento Web que trará informações e educação científica sobre Covid-19, Influenza e Meningite Meningocócica, que será realizado dia 27/04 (segunda-feira) as 16 hrs via transmissão ao vivo pela internet.

Para assistir, acesse o site www.vacinasnaweb.com.br

Contamos com a sua presença!

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Cosems-AM.

CANCELAMENTO DA III MOSTRA AMAZONAS

por malucosems
em News
Acessos: 297

Informamos que com o cancelamento do VIII Congresso do Cosems-AM que ocorreria em Manaus de 30 de Março à 01 de Abril, consequentemente a Mostra Amazonas que estava marcada para acontecer no referido evento também foi cancelada. Assim como a Mostra Brasil: Aqui tem SUS.

O objetivo da A III Mostra Amazonas Aqui Tem SUS é de propiciar o compartilhamento de experiências bem-sucedidas no âmbito do SUS; estimular, fortalecer e divulgar as ações de municípios que inovam nas soluções visando a garantia do direito à saúde; dar visibilidade às práticas de saúde na abrangência da gestão local, segundo a realidade dos territórios; promover um espaço para a troca de experiências e reflexões sobre a gestão e organização de serviços de saúde e oportunizar o fortalecimento estratégico e aprimoramento do Sistema Único de Saúde.

Desta forma, os Municípios que inscreveram trabalhos poderão realizar alterações em seus conteúdos, pois assim que as atividades retornarem à sua normalidade será divulgada uma nova data para a Mostra Amazonas e um novo período de inscrições.

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Cosems-AM.

Cosems-AM faz atendimentos à distância, com colaboradores em home office

por malucosems
em News
Acessos: 195

Atendendo às recomendações das autoridades e visando à segurança e saúde de todos, assim como para ajudar no enfrentamento da disseminação do novo coronavírus (Covid-19), o Conselho de Secretários de Saúde do Amazonas suspendeu atividades na sede da entidade. Os colaboradores seguem trabalhando em regime de home office e estão disponíveis para atendimentos à distância.


Sabendo a importância do auxílio técnico do Cosems-AM para as gestões municipais, disponibilizamos e-mail para contato cosemsam@cosemsam.org.br. O horário de atendimento segue inalterado: de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Cosems-AM.

Ministério da Saúde antecipa campanha de Vacinação contra a gripe

por malucosems
em News
Acessos: 97

 


23/03 – Idosos e Profissionais da saúde
16/04 – professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos doentes crônicos.
09/05 – Crianças de seis meses a menores de seis anos, pessoas com mais de 55 anos, gestantes, mães no pós-parto, população indígena e portadores de condições especiais.

O Ministério da Saúde inicia na segunda-feira (23/3) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Nesta primeira etapa, os públicos prioritários são idosos e trabalhadores da saúde. Serão realizadas mais duas etapas em datas e para públicos diferentes, alcançando cerca de 67,6 milhões de pessoas em todo o país. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos, até o dia 22 de maio. Para isso, foram adquiridas 75 milhões de doses da vacina, que já estão sendo enviadas aos estados. O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio (sábado). Nesta data, os 41 mil postos de saúde ficarão abertos para atender todos os grupos prioritários.

Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger de forma antecipada os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde. Estudos e dados apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos, grupo que corresponde a 20,8 milhões de pessoas no Brasil. Por isso, a primeira etapa da campanha contempla esse público.

A etapa seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril com objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento. A última fase, que começa no dia 9 de maio, priorizará crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Para viabilizar a campanha, o Ministério da Saúde investiu R$ 1 bilhão na aquisição de 75 milhões de doses da vacina. Até o momento, a pasta enviou aos estados 15 milhões de doses e mais 4 milhões serão distribuídas até o final de março. A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe envolve as três esferas gestoras do Sistema Único de Saúde (SUS), contando com recursos da União, das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde.

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Cosems-AM.

Projeto QualificaSUS é suspenso por conta do Coronavírus

por malucosems
em News
Acessos: 112

 

 

Diante do cenário atual, em que nos deparamos com a pandemia do novo coronavírus (Covid- 19). Como medida protetiva e respeitando as recomendações governamentais informamos a suspensão de todos os cursos do Projeto QualificaSUS (cursos de qualificação, cursos de especialização e o Mestrado Profissional).

 

O Projeto voltará a normalidade de sua oferta regular das ações de educação, quando recebermos as orientações das autoridades governamentais nesse sentido.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Cosems-AM.