Secretários Municipais Defendem a Saúde do Amazonas em Congresso Regional

em News
Acessos: 79

 


Secretários municipais de Saúde do Amazonas marcaram posição firme contra medida do Governo Federal de remuneração aos municípios que praticam o horário estendido de atendimento à população. Na avaliação dos amazonenses, as regras apresentadas pelo Ministério da Saúde contemplam apenas Manaus, ou seja, exclui os demais 61 municípios do estado. A manifestação aconteceu durante o 7º Congresso Norte Nordeste de Secretarias Municipais de Saúde, realizado em Fortaleza (CE).

Assim que o assunto veio à tona, no início de maio, Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (COSEMS-AM) se manifestou contra as regras do Ministério da Saúde que tratam do aumento de recursos federais para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) que ampliarem seus horários de atendimento. Isso porque, de acordo com as novas normas,
só serão contemplados com mais recursos as UBSs com mais de três equipes de Saúde da Família.

“Infelizmente, hoje, apenas Manaus possui essa estrutura. Ou seja, mesmo os municípios que já têm o horário de atendimento ampliado, mas que possuem apenas duas equipes de Saúde da Família, não receberão o dinheiro extra do Governo Federal”, questionou o presidente do COSEMS-AM, Januário Neto.

A insatisfação dos secretários de Saúde do Amazonas foi reconhecida pelo Ministério da Saúde, que pediu um estudo local com propostas concretas que beneficiem os municípios amazonenses. “Voltamos para casa com a tarefa de elaborarmos um modelo de fazer saúde mais aberto e dinâmico, com a cara da nossa região. Com planejamento, compromisso e responsabilidade vamos conseguir mudar o panorama atual para melhor”, defendeu Januário.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação de COSEMS-AM.