16° Conferência Nacional de Saúde destaca o tema “Democracia e Saúde”

em News
Acessos: 107

Convidados da cerimônia de abertura enfatizaram os princípios do Sistema Único de Saúde e a necessidade da revogação da EC 95

A abertura da 16° Conferência Nacional de Saúde aconteceu neste domingo (04), o evento seguiu até o dia 7 de agosto, em Brasília. A conferência, que este ano trouxe o tema “Democracia e Saúde”, contou com a presença de milhares profissionais de saúde, gestores(as), usuários(as), pesquisadores(as), além de diversos ativistas do Sistema Único de Saúde (SUS) de todo o Brasil.

O presidente do Conasems, Wilames Freire, esteve presente na cerimônia de abertura, que contou com a participação de conselheiros e conselheiras de saúde representantes de movimentos sociais, presidente Conselho Nacional de Saúde (CNS), Fernando Pigatto, o ex-presidente do CNS, Ronald Ferreira, o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente do Conass, Alberto Beltrame, a deputada Carmen Zanotto, a diretora da OPAS, Socorro Gross, ex ministros da saúde e outras autoridades.

Durante seu discurso, o presidente do Conasems reafirmou o apoio da instituição à Conferência e enfatizou a importância da defesa do Sistema Único de Saúde. “Nós estamos aqui trabalhando pelo SUS. O povo brasileiro espera de nós a defesa desse Sistema, que é o maior programa de inclusão social do mundo. O Conasems estará presente nessa conferência firme e forte, somando com os usuários e trabalhadores na defesa dos princípios do SUS e, acima de tudo, construindo propostas para que possamos ter um Sistema Único de Saúde cada vez mais forte”.
A revogação da Emenda Constitucional 95, que congela os gastos em saúde por 20 anos, foi destacada. “A revogação da EC 95 é para ontem. Essa emenda é maléfica para o SUS, nós temos que usar nossa força e poder de agregação para lutarmos pela revogação dessa Emenda”, afirmou Freire.

Pigatto, presidente do CNS, também citou a EC 95. “Somos contra emendas radicais que congelam investimentos em saúde, que acabam com os direitos sociais previdenciários e trabalhistas. Também somos contra propostas de diminuição da cobertura universal do SUS que defende que ele deve ser apenas procedimentos simples voltados para os mais pobres, isso é um retrocesso, significa voltar 40 anos na história da saúde pública do Brasil”.

O presidente do CNS ressaltou que o SUS é uma política de estado e não de governo. “Nós todos temos diferenças e divergências, mas devemos fazer nosso trabalho a partir do diálogo e do trabalho em conjunto. Temos muito o que avançar e precisamos cada vez mais somar forças na defesa do SUS. Temos que celebrar juntos todas as diferenças que existem entre nós. Essa é a verdadeira democracia que pregamos”

Confira o vídeo com a Cerimônia abertura


Leia a reportagem do Conselho Nacional de Saúde sobre a abertura da 16ª CNS

Mais sobre a 8ª + 8 Conferência Nacional de Saúde

A 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8) é organizada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e realizada pelo Ministério da Saúde (MS). Considerada o maior espaço de participação social do Brasil, o evento reúne mais de cinco mil pessoas de todo o país para propor melhorias ao Sistema Único de Saúde (SUS), sendo um resgate à 8ª Conferência, realizada em 1986, responsável por definir as bases para construção do SUS na Constituição de 1988.

O relatório final do evento vai gerar subsídios para a elaboração do Plano Plurianual 2020- 2023 e do Plano Nacional de Saúde. Com o tema central “Democracia e Saúde”, a conferência tem três eixos temáticos, sendo: Saúde como direito, Consolidação dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) e Financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do CONASEMS.