REDE MUNICIPAL DE SAÚDE PASSA A CONTAR COM ONCOLOGISTA NO CAREIRO

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 456

 

Neste mês de março, o Careiro passará a ser o primeiro município Amazonense a disponibilizar oncologista, especialista em correção de mama, para as mulheres da cidade, que antes precisavam ir até a capital para ter acesso a esse tipo de procedimento. A iniciativa é da prefeitura, que através da Secretaria de Saúde, atenderá mais de 400 mulheres que já realizaram exames, no próprio município e que serão atendidas pelo médico cirurgião Dr Jander.


Estima-se que somente no Careiro, cerca de 20 mulheres por ano apresentem resultado positivo pra doença. Em todo Amazonas esse é o segundo tipo de câncer que mais mata mulheres no Estado.


Desde a reinauguração da unidade hospitalar do município, a secretária municipal de saúde, Aldinéia Silveira, atendendo a determinação do Prefeito Nathan Macena, tem buscado oferecer e acima de tudo facilitar o acesso a serviços que antes era indispensável a ida até a capital do estado para ter acesso e muitas vezes se deparar com uma fila interminável e infelizmente 5% dessas mulheres acabam morrendo antes mesmo de iniciar o tratamento.


A rede municipal de saúde no Careiro tem buscado abranger seus serviços, com intuito de desafogar a procura nos hospitais de Manaus e acima de tudo facilitar para que os pacientes, consigam ter acesso a um serviço de qualidade. É importante salientar que todo o processo desde as consultas, até a cirurgia, caso haja necessidade será feito no hospital do Município.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação de Careiro Castanho.

 

II Fórum Amazonense de Financiamento em Saúde discute transparência e dificuldades na gestão da saúde no Amazonas

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 99

Oferecer um serviço público de saúde de qualidade a partir da adequada aplicação de recursos e preservação dos equipamentos e patrimônio público. Esse é o objetivo do 2º Fórum Amazonense de Financiamento em Saúde, evento organizado pelo Conselho dos Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (COSEMS-AM) realizado no auditório João Bosco, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM).

 

De acordo com o presidente do COSEMS-AM, Januário Neto, uma das funções do fórum é colocar os órgãos de controle em consonância com os técnicos municipais. “É importante um bom relacionamento entre as partes na manutenção da transparência na aplicação dos recursos. Os órgãos de controle estão aqui para que a gente possa entender que o processo de auditoria não é um item da gestão. Na verdade, a auditoria faz parte da gestão e é fundamental para que haja economia na administração pública”, explica.

 

A superintendente da Controladoria-Geral da União, Mona Liza Prado Benevides Ruffeil, defendeu que é preciso formular políticas públicas eficientes que se adequem às realidades locais. Ela exemplificou citando o caso de municípios que investem na construção de várias UBSs numa mesma localidade, quando poderiam diversificar projetos. “É preciso avaliar as demandas para se ter um controle eficiente, pois, no final, os serviços cobrarão essa conta”, disse.

 

Os secretários municipais que participam do evento falaram sobre as dificuldades de se fazer gestão em saúde no interior do Amazonas. O secretário de Saúde de Santo Antônio do Içá, Francisco Ferreira, lembrou que, em 2013, os nove municípios do Alto Solimões se reuniram em um consórcio para a compra de medicamentos. “Foi a pior experiência de nossas vidas. Empresas do Sul e Sudeste venceram a licitação, mas, na hora de entregar os medicamentos, esbarraram na difícil logística da região. Resultado: amargamos meses sem receber sequer uma caixa de remédio”, afirmou.

 

O secretário de Boca do Acre, Manoel Barbosa, disse que certa vez o município conseguiu um recurso tabelado do Ministério da Saúde para a compra de uma ambulância, mas teve problemas para efetuar a compra. “Na tabela nacional a ambulância custava R$ 180 mil. Mas essa mesma ambulância, para chegar em Boca do Acre, custava até R$ 230 mil. Em sucessivas tentativas de licitação, o tempo passou e o preço terminou ficando ainda mais defasado. Essa dificuldade é que enfrentamos no ato de fazer gestão em saúde no interior do Amazonas”, desabafou. 

 

Também participaram do evento representantes do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Tribunal de Contas da União (TCU), Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS), Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (DENASUS).

 



 

 

Fonte: Comunicação Cosems-Am.

 

COSEMS-AM REALIZA CAPACITAÇÃO SOBRE O NOVO SISTEMA DigiSUS

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 198


A Secretaria Executiva do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas COSEMS-AM, está promovendo à Secretaria de Estado de Saúde  SUSAM a capacitação sobre o novo sistema DigiSUS com foco nos gestores de saúde e nos técnicos responsáveis pelo preenchimento do Sistema.

A capacitação visa à atualização geral sobre o sistema DigiSUS e sua importância como ferramenta de gestão, além de sua normatização e operacionalização. A primeira turma está sendo capacitada hoje (26) por Priscila Lacerda GPS/DEPLAN/SUSAM, com 35 participantes entre Secretários de Saúde e Técnicos dos Municípios, a próxima turma será no dia 28 de Fevereiro.


A Capacitação tem como Conteúdo Programático:

1. Principais Características do DigiSUS;
2. Informações Gerais (Normatização, Operacionalização);
3. Conhecendo a página/Relatórios, Indicadores;
4. Acesso ao Sistema - Conhecendo o Sistema de Preenchimento e
Sugestões;
5. Espaço para Dúvidas.


 

 

Fonte: Comunicação Cosems-Am.

 

PARLAMENTARES ENTRAM NA LUTA PELO MAIS MÉDICOS NO AMAZONAS

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 107


Criar um grupo de trabalho envolvendo a Assembleia Legislativa, deputados federais e senadores para acompanhar de perto a situação do programa Mais Médicos no interior do Amazonas. Essa foi a proposta da deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) durante debate sobre o tema no plenário da ALE na manhã desta quarta-feira (20/02). O presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (COSEMS-AM), Januário Neto, esteve na Casa para expor o quadro alarmante da saúde no interior do Estado sem a presença dos profissionais do programa Mais Médicos.

“Nesse primeiro momento a gente precisa garantir a reposição dos profissionais, ou seja, precisa de uma política urgente para provimento desses profissionais uma vez que existia um programa federal que contemplava toda essas vagas”, argumentou o Januário Neto, lembrando que, atualmente, mais de 600 mil pessoas no interior do Amazonas estão sem qualquer assistência de um médico.

O presidente do COSEMS-AM ressaltou a importância do envolvimento dos parlamentares amazonenses nessa luta pela saúde do Amazonas. “Até então, estávamos marchando sozinhos nessa batalha para trazer de volta ao interior os médicos cubanos que deixaram nossos municípios há seis meses. Com o compromisso dos parlamentares, nossa voz ganha mais força, principalmente em Brasília”, comemorou.

A deputada Alessandra Campêlo foi firme na defesa do programa Mais Médicos no Amazonas. “A questão é que nós precisamos do médico lá no interior, seja ele cubano, nigeriano, americano, amazonense, paulista, enfim, a gente precisa de um médico formado, capacitado, atendendo no interior do Estado. E o custo amazônico, se for o caso, vai ter que ser inserido nessa contratação”, disse a parlamentar.

Também participaram do debate os deputados Mayara Pinheiro (PP), Wilker Barreto (PHS), Delegado Péricles (PSL) e Serafim Corrêa (PSB).
 

 

Fonte: Comunicação Cosems-Am.

 

UNA-SUS lança cursos do Programa de Qualificação Profissional em Urgência e Emergência na Atenção Básica

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 88

 

Os módulos tratam das práticas éticas e legais no enfrentamento da morte, Política Nacional de Humanização e abordagens de adultos em situações de urgência e emergência na Atenção Básica.

Estão abertas as matrículas para três cursos que fazem parte do Programa de Qualificação Profissional em Urgência e Emergência na Atenção Básica, oferecido pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), integrante da Rede UNA-SUS.

O Programa de Qualificação pretende qualificar os trabalhadores que atuam na Atenção Básica do Sistema Único de Saúde para o atendimento inicial de situações de urgência e emergência, que podem ocorrer na comunidade ou nos serviços em que os profissionais atuam.

Para se matricular, acesse o site.

Com os cursos, espera-se que os profissionais de saúde identifiquem a gravidade do estado de saúde dos usuários, por meio da avaliação de sinais e sintomas, detectem rapidamente alterações fisiológicas e possam manter as funções vitais até que se defina o diagnóstico e o tratamento adequado seja iniciado, explica a Coordenadora Técnico-pedagógica da UNA-SUS/UFPE, Josiane Machiavelli. "Se os profissionais de saúde realizarem os procedimentos que lhes cabem, a assistência será mais resolutiva e certamente haverá diminuição da morbimortalidade da população”, diz.

O Programa de Qualificação é composto por treze cursos, ofertados a distância na modalidade coinstrucional, ou seja, não contam com tutores, no entanto disponibilizam fóruns de discussões, com questões norteadoras para os debates, para que os participantes possam interagir e compartilhar conhecimentos acerca das temáticas tratadas. Os cursos contam também com imagens, fluxogramas, vídeos, casos clínicos e textos para auxiliar na compreensão dos temas que serão abordados.

Neste momento, serão lançando três cursos, confira:

Abordagens de adultos em situações de urgência e emergência na Atenção Básica

Este curso busca apresentar, de forma introdutória, uma visão simplificada da sistematização do atendimento ao adulto diante de situações de urgência e emergência, a partir da definição de prioridades baseadas na mnemônica do ABCDE, com a proposta de uniformizar o atendimento.

Para se matricular, clique aqui. 

Política Nacional de Humanização

O curso trata especificamente da Política Nacional de Humanização, que existe desde 2003 com a proposta de efetivar os princípios do SUS no cotidiano das práticas de atenção e gestão da saúde, entendendo que os serviços de saúde necessitam mudar a forma de atender à população, acolhendo-a de forma digna, trazendo, para as portas de entrada dos serviços, o acolhimento com classificação de risco, sempre respeitando os direitos da população, com um atendimento no tempo certo e com equidade.

Para se matricular, clique aqui. 

Práticas éticas e legais no enfrentamento da morte

O curso aborda aspectos para o entendimento dos processos fisiológicos do processo de morte, bem como o conhecimento acerca das causas de morte e suas repercussões legais propiciam tanto um ambiente de maior segurança na realização de condutas por parte dos profissionais de saúde quanto um cenário de maior preservação de possíveis provas criminais, auxiliando no processo de busca por justiça, aspectos estes que serão abordados no curso.  

Para se matricular, clique aqui. 

Fonte: SE/UNA-SUS, com informações da UNA-SUS/UFPE.