Cosems-AM realizará a II Mostra Amazonas Aqui Tem SUS

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 591

 

A II Mostra Amazonas Aqui Tem SUS será no dia 25 de Abril a partir das 8:00h no INPA (Instituto Nacional de Pesquisa Amazônica), onde ocorrerão as apresentações dos trabalhos inscritos.

Ao todo foram 36 trabalhos inscritos na Mostra Amazonas Aqui Tem SUS, com a participação de 9 municípios do Estado do Amazonas. Todos os trabalhos inscritos farão a sua apresentação oral no dia 25 de abril. A Apresentação será em Power Point com duração de 10 minutos cada.

Ao final do dia, serão nomeados os 6 trabalhos selecionados para participarem da 16º Mostra Brasil Aqui Tem SUS, que será realizada durante o XXXV Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, a ser realizado de 02 á 05 de Julho em Brasília.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação de COSEMS-AM.

 

EQUIPE DO COSEMS-AM PRESENTE NAS CONFERENCIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE DOS MUNICÍPIOS DO INTERIOR DO ESTADO

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 459

16ª. Conferência Nacional de Saúde tem como Tema Central : "Democracia e Saúde: Saúde como Direito e Consolidação e Financiamento do SUS". Foi dividida em 03 Eixos Temáticos:

Eixo Temático I – Saúde como Direito
Eixo Temático II – Consolidação do SUS
Eixo Temático III – Financiamento do SUS

Seguindo este modelo, o Cosems-Am vem dando continuidade no apoio in loco as Secretarias Municipais de Saúde. Entre o período do fim de Março e inicio de Abril, 12 Municípios receberam esse apoio, sendo eles: Ipixuna, Guajará, Careiro da Várzea, Parintins, Atalaia do Norte, Apuí, Rio Preto da Eva, Uarini, Alvarães, Novo Aripuanã e Urucurituba.
O trabalho feito pelo conselho continua, pois a meta é que seja ultrapassado o numero de acompanhamentos feitos em 2015, onde os apoiadores foram em 35 municípios.

 

 

RIO PRETO DA EVA

 

GUAJARÁ

 

IPIXUNA

 

PARINTINS

 

ALVARÃES

 

APUÍ

 

ATALAIA DO NORTE

 

UARINI

 

CAREIRO DA VÁRZEA

 

 

URUCURITUBA


 


 

Fonte: Assessoria de Comunicação de COSEMS-AM.

 

SAÚDE DIGITAL UBS DE REALIDADE EM HUMAITÁ, RECEBE INTERNET BANDA LARGA VIA-SATÉLITE

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 322

A Unidade Básica de Saúde Nicolau Maia Guerreiro, da comunidade de Realidade, que fica localizada à 100 km de Humaitá pela BR 319, foi inserida na rede municipal de saúde eletrônica através da internet, ou seja, a partir de agora, todos os atendimentos efetuados no posto de saúde da comunidade, serão encaminhados ao sistema de controle digital, assim todos os atendimentos cadastrados, estarão online disponíveis no banco de dados da SEMSA – Secretaria Municipal de Saúde.


Agora a unidade de saúde de REALIDADE, faz parte das unidades que receberam investimentos em tecnologia, sendo a sexta a receber o benefício, que deve interligar todas as unidades de atendimento no município e no interior. A secretaria de saúde implantou na tarde desta terça-feira (09) uma antena satélite banda larga com link de internet, que já está funcionando no posto.


“É um grande avanço, para a UBS da Realidade, e para a população local, a partir de hoje a prestação dos serviços de saúde, ganha agilidade além de tirar do isolamento os profissionais que se deslocam até a comunidade para prestar os atendimentos médicos ambulatorial. Todo o atendimento diário, entra automaticamente em nosso sistema, onde temos um mapeamento completo de produção dos profissionais que atuam nos postos médicos de nossa rede municipal, que são acompanhados diariamente por nosso sistema de coleta de dados”. Disse o secretário Cleomar Scandolara.

O prefeito do município, HERIVANEO SEIXAS, tem disponibilizado recursos e investimentos em tecnologia, além de ter contratado mais 07 médicos que já estão atendendo nas unidades integradas de atendimento à população. A meta da SEMSA é interligar todas as unidades do município que ficarão 100% conectadas.


 


 

Fonte: Assessoria de Comunicação de Humaitá-AM.

 

Ministério da Saúde e OPAS lançam edital para premiar experiências exitosas em atenção primária à saúde

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 318

 

O Ministério da Saúde do Brasil e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) lançaram na sexta-feira (5) o edital do “Prêmio APS Forte para o SUS: Acesso Universal”. O objetivo é identificar, dar visibilidade, reconhecer e promover iniciativas municipais, estaduais ou regionais que tenham como foco a melhoria da atenção primária à saúde (APS), principalmente o acesso.

As inscrições poderão ser feitas de forma gratuita, entre os dias 15 de abril e 15 de junho, por Equipes de Saúde da Família, Coordenações de Atenção Básica regionais ou municipais, Secretarias Municipais de Saúde e Secretarias Estaduais de Saúde.
Nesta edição do prêmio serão reconhecidas experiências organizadas a partir das seguintes linhas temáticas:

1. Adequação das estruturas e processos dos serviços de saúde para ampliar o acesso, como: ampliação e flexibilização de horários de atendimento, flexibilização de agendas, acesso avançado;

2. Uso das Tecnologias da Informação e Comunicação, para ampliar o acesso, a exemplo de: formas inovadoras de comunicação entre a equipe e a comunidade, marcação não presencial de consultas, estratégias de telessaúde/telemedicina;

3. Estratégias inovadoras para ampliação da cobertura da Estratégia de Saúde da Família;

4. Estratégias inovadoras de acesso que culminaram em aumento da cobertura vacinal;

5. Novas formas de contratualização público-público ou público-privada da Estratégia de Saúde da Família que aumentaram o acesso da população;

6. Estratégias de provisão e fixação de profissionais e estruturas em áreas remotas e/ou de vulnerabilidade, com ampliação do acesso;

7. Iniciativas de ampliação do acesso da população às ações e/ou às atividades de promoção da saúde.

Os melhores trabalhos serão selecionados para compor uma publicação da OPAS sobre o tema, de forma a servirem de exemplo tanto para outras localidades brasileiras quanto para outros países. Os vencedores também serão premiados com uma viagem de estudo para conhecer uma experiência internacional, a ser indicada pela OPAS, de organização de rede de atenção à saúde centrada na atenção primária.

Acesse neste link o edital: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_docman&view=download&slug=premioapsforte-2019&Itemid=965.

Dia Mundial da Saúde
O lançamento do edital ocorre no marco do Dia Mundial da Saúde, 7 de abril, que tem como tema neste ano o acesso e a cobertura universal de saúde. O slogan da campanha é “Saúde universal: para todos e todas, em todos os lugares” e em 2019 se concentra na atenção primária à saúde, equidade e solidariedade.

Os países das Américas têm feito significativos progressos, que refletem no aumento de 16 anos na expectativa de vida nos últimos 45 anos e redução da mortalidade infantil. No entanto, ainda há desafios, porque esses ganhos não foram equitativos.

Por isso, a OPAS apresentará em 9 e 10 de abril, no México, o relatório da Comissão de Alto Nível “Saúde Universal no século XXI: 40 anos de Alma-Ata”. O documento fará recomendações para expandir o acesso e a cobertura de saúde na região até 2030, sem deixar ninguém para trás.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da OPAS.

 

VII Conferência Municipal de Saúde de Tefé

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 331

A VII Conferência Municipal de Saúde de Tefé, com o tema "Democracia e Saúde" deu início na tarde desta quarta-feira (03/04), no Auditório Canaã.

O evento teve início com a Apresentação Cultural pela Comissão de Educação Popular da Escola Estadual Corintho Borges Façanha.

A Solenidade de abertura da VII Conferência Municipal de Saúde, contou com a presença de vários representantes de diversas instituições, e autoridades civis, dentre elas o Prefeito Normando Bessa, do Deputado Estadual Carlinhos Bessa, Vice Prefeito Jean Robson, da Secretária Municipal de Saúde, Adriana Moreira, Dr. Júlio César Schweickardt da FIOCRUZ, o Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Frei Vogran, Vereador Daniel, representando a Câmara Municipal de Vereadores, e outras instituições que prestigiaram esse momento de grande relevância para o nosso Município.

Como parte da programação aconteceu ainda o lançamento do Livro "Educação Permanente em Saúde em Tefé/ Am: Qualificação do Trabalho no Balanço do Banzeiro. Livro que tem como autores os próprios Facilitadores em EPS.

O Deputado Carlinhos Bessa em seu discurso, destacou o apoio do Governo do Estado no fortalecimento da Saúde em Tefe.

"O Governador Wilson Lima já sinalizou com investimentos em vários equipamentos para o Hospital Regional de Tefé, e isso só vai melhorar o nosso atendimento de saúde". Destacou o Deputado.

A Secretária Municipal de Saúde, Maria Adriana Moreira, falou de sua satisfação em vê a dedicação de todos os profissionais de saúde do município.

"eu não tenho vaidades, todavia, eu fico envaidecida ao ver o empenho e abnegação de todos os nossos profissionais de saúde, pessoas que se dedicam ao máximo para levar saúde a quem precisa. Me sinto imensamente feliz em poder fazer parte dessa equipe tão dedicada e só tenho a agradecer ao Prefeito Normando, pela oportunidade de contribuir com o desenvolvimento da saúde em Tefé. Concluiu Adriana.

O Prefeito Normando enfatizou o seu desejo de fazer de Tefé uma referência em saúde para todo o Brasil e destacou o quanto a Gestão Municipal já investiu para a melhoria na qualidade de saúde em Nosso Município.

Como parte da programação, aconteceu ainda a Conferência Magna que teve como palestrante, o Dr. Júlio César, que falou sobre "a prática democrática e as idéias democráticas"

A Conferência se estenderá até à sexta-feira (05/04), onde estarão sendo abordados Eixos que tratam da efetivação do Sistema Único de Saúde -  SUS.

 


 

Fonte: Assessoria de Comunicação de Tefé-AM.

 

Mais de 400 gestores, trabalhadores e usuários do SUS participam da VIII Conferência Municipal em Saúde de Manaus

por Comunicação Cosems-AM
em News
Acessos: 330

 

O debate sobre os temas “Saúde como Direito”, “Consolidação dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS)” e “Financiamento adequado e suficiente para o SUS” foi o destaque na programação desta terça-feira, 2/4, da VIII Conferência Municipal de Saúde (VIII Comus). Organizada pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS/Manaus) e pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a VIII Comus teve início na noite de segunda-feira, 1/4, no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, reunindo gestores, trabalhadores e usuários do SUS, representando um espaço democrático para a avaliação, discussão e deliberação de políticas públicas de saúde para o município de Manaus.

O presidente do CMS/Manaus, conselheiro Jorge Carneiro, explica que a VIII Comus reuniu cerca de 400 delegados, entre conselheiros de saúde e participantes eleitos nas Conferências Distritais realizadas no mês de março, envolvendo representantes do controle social do SUS nas zonas Norte, Sul, Leste, Oeste e Rural.

 

“A Comus acontece a cada quatro anos e é uma das etapas preparatórias para a Conferência Nacional de Saúde, definindo diretrizes para o setor saúde, o que terá grande impacto na vida da população brasileira nos próximos anos. Por isso, é extremamente importante que o controle social em Manaus participe dessa discussão através das conferências”, destacou Jorge Carneiro.

 

Painel Temático – Durante a programação do segundo dia da VIII Comus, os temas “Saúde como Direito”, “Consolidação dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS)” e “Financiamento adequado e suficiente para o SUS” foram apresentados em um painel temático, seguido de debates.

 

O tema “Saúde como Direito” foi conduzido pelo presidente do CMS/Manaus, Jorge Carneiro, explicando o contexto histórico que garantiu a saúde como um direito de todos e um dever do estado, consolidado na Constituição Federal de 1988 e pela instituição do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

“Essa garantia constitucional do direto à saúde foi resultado de muita luta de movimentos da sociedade brasileira em um contexto histórico, que já se baseava na Declaração dos Direitos Humanos de 1948. Hoje, a conferência municipal é uma oportunidade para mostrar aos participantes a importância do controle social do SUS como guardião da conquista da saúde como um direito de todos, independentemente de raça, religião, etnia ou condição social”, afirmou Jorge Carneiro.

 

O conselheiro afirmou ainda que, apesar dos problemas, o SUS obteve muitos avanços ao longo dos anos, e que os representantes do controle social têm a função de defender esses avanços e lutar para melhorar cada vez mais os serviços de saúde. “O acesso à saúde deve ser universal, mas as pessoas devem procurar ter a consciência que não é um serviço gratuito. Todo atendimento no SUS é financiado com o dinheiro de impostos pagos pela população brasileira. E a aplicação desses recursos e a distribuição de gasto devem ser feitas de forma justa, como uma responsabilidade de todos”, indicou Jorge Carneiro.

 

Financiamento – Com a gestão das ações e serviços de saúde, como determina o SUS, devendo ser solidária e participativa entre os três entes da Federação: União, Estados e Municípios, a questão do financiamento ainda é um dos desafios na consolidação do SUS.

 

Apresentando o tema “Financiamento adequado e suficiente para o SUS”, o subsecretário de Gestão Administrativa e Planejamento da Semsa, o economista Jean Abreu, alertou para a necessidade de um maior equilíbrio na divisão do financiamento para o SUS entre estados, municípios e União.

 

Segundo o subsecretário, o subfinanciamento e a instabilidade provocados por diversas mudanças, em relação aos valores que devem ser disponibilizados aos municípios, geram uma série de dificuldades no planejamento das secretarias municipais de saúde e, consequentemente, para o atendimento à população.

 

“Os municípios e estados são os que mais sofrem com essa situação. Em Manaus, cerca de 80% dos gastos com saúde são financiados com recursos da prefeitura, sendo apenas 20% de recursos federais. É preciso buscar um maior equilíbrio na responsabilidade para esse financiamento, já que o SUS, como preconiza a Constituição Federal, deve ter o financiamento dos municípios, estados e do governo federal. Encontrar soluções e alternativas para atingir esse equilíbrio é um dos objetivos dos debates na VIII Comus, que deverá gerar uma série de propostas a partir de representantes de gestores, trabalhadores e usuários do SUS, que vivenciam a realidade no dia a dia nos serviços de saúde”, afirmou o subsecretário.

 

Para o enfermeiro Januário Carneiro da Cunha Neto, presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems/Amazonas), que apresentou o tema “Consolidação dos Princípios do SUS”, elaborar propostas que sejam mais adequadas à realidade local é outro desafio que precisa ser enfrentado na discussão das Conferências de Saúde.

 

Atuando como secretário de saúde do município de Tapauá, Januário Cunha relatou que as formas atuais de financiamento do SUS consideram principalmente a questão da população de cada cidade.

 

Ele cita como exemplo o município de Tapauá, o terceiro maior do planeta em território, com 90 mil quilômetros quadrados e menos de 20 mil habitantes, em comparação com o município de São Lourenço, no sul de Minas Gerais, que tem cerca 57 mil quilômetros quadrados.

“São Lourenço recebe seis vezes mais recursos do que Tapauá porque tem um número maior de habitantes. Isso significa que o financiamento do SUS considera o quantitativo populacional, mas não leva em conta o ‘fator amazônico’, onde é preciso oferecer serviços de saúde para uma população distribuída em municípios com grande território, o acesso é mais difícil e exige mais recursos. Resolver essas questões é essencial para a continuidade do processo de consolidação do SUS e as discussões nas conferências de saúde, com a participação popular, representam uma forma de garantir que as políticas públicas possam realmente atender as demandas reais da população”, afirmou Januário Cunha Neto.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação de SEMSA MANAUS.