PROJETO DE VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19 PARA A POPULAÇÃO RIBEIRINHA QUE VIVE NA RESERVA DO RIO UATUMÃ

por malucosems
em News
Acessos: 160

 

 

O estado do Amazonas possui a maior extensão territorial de áreas protegidas do Brasil, estando o equivalente a 54,8% do seu território legalmente protegido. Deste total, 19 milhões de hectares são unidades de conservação (UCs) estaduais. O Programa Bolsa Floresta visa beneficiar a população das UCs atendidas pelo projeto, principalmente moradores ribeirinhos em situação de pobreza ou extrema pobreza.
Levando em consideração o Programa já existente, em  uma conversa entre o Secretário de Saúde de Itapiranga, Aurimar Simões e Luiz Castro da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), surgiu o projeto que visa levar o serviço de imunização contra a covid-19 à essas comunidades ribeirinhas distantes de Itapiranga, até São Sebastião do Uatumã.
O Secretário de Saúde de Itapiranga, Aurimar Simões declarou: “A gente sabe que fazer gestão de saúde nos municípios tem sido um desafio muito grande para nós, gestores, devido as dificuldades e questões de logísticas que enfrentamos, mas mesmo com essas dificuldades estamos vencendo com muita determinação e trabalho feito pelos profissionais de saúde, que seguem levando os serviços que a carteira do Ministério da Saúde oferece para a população ribeirinha”.  
A campanha será lançada no dia 27 de Abril de 2021, e irá imunizar a população ribeirinha que vive na Reserva do Rio Uatumã. Esse projeto é uma união entre a Secretaria de Saúde de Itapiranga, a Secretaria de Saúde de São Sebastião do Uatumã, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – FVS/AM, a Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas - SUSAM,e a  Fundação Amazonas Sustentável (FAS).
Essa é mais uma ação em combate a pandemia do Covid-19. O Secretário alega que dentre os principais empecilhos para o alcance da universalidade no SUS estão a desigualdade socioeconômica e de saúde vigente no país, agravadas pela limitada governança das autoridades sanitárias nos municípios e regiões menos favorecidas, em particular na região Norte. “Desigualdades sanitárias são exemplificadas, no Norte, pelo restrito números de médicos atuando no SUS nos municípios do interior do Estado”. Disse o Secretário.
“A nossa luta sempre foi em busca de melhorias para a saúde dos nossos Municípios com mais investimentos, só assim podemos fazer uma saúde com qualidade para nossa população”. Finalizou o Secretário de Saúde de Itapiranga, Aurimar Simões Tavares.

Fonte: Assessoria de Comunicação do COSEMS-AM